ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Áudios

LINHAS TRAÇADAS DECLAMADO POR ANNA MÜLLER
Data: 22/02/2014
Créditos:
TEXTO: LINHAS TRAÇADAS
AUTOR: ALBERTO ARAÚJO
EDIÇÃO DE VOZ: ANNA MÜLLER
EDIÇÃO DE IMAGENS: SHIRLEY ARAÚJO
TRILHA SONORA:ISANDS OF THE ORIENT - VANGELIS
ANO: 2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


LINHAS TRAÇADAS




I


Tenho as linhas traçadas...
E na mão:
o destino me impõe limites
(é a lei da humanidade).

Tão lépido é o grito do amor,
e as folhas voam,
do corredor ao fundo da casa
e agora o lado abstrato do meu sentimento
no topo do edifício se agarra.


II


Uma linha traçada
por dentro e fora do barco
que me navega.

Ouço vozes
e todos querem uma luz perfeita e clara
e no trânsito das palavras ditas,
o livro se materializa e explode em mil sabores.

Ouço vozes...
E todos requerem os versos do meu poema.


III


Uma parte de mim chama-se poesia
e a outra se chama amor.

Tão logo, o líquido
do sandaloso chão se apascentar
as partes ficarão iguais
e voltearão os pulsos.

E mais:
as próprias substâncias alcançarem
sombrio sustenido,
algo de mim
maturar-se-á no vale da alma.


IV


É verdade, o amor que vale...
arde e machuca em mim.

Cumpre-se - ventura-se
e ocupa versos e rimas...







Edição de imagens:
ShirleyS

Texto: Linhas Traçadas



 
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 07/07/2011

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários