ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


A ARTE DA POESIA






Entre tantas artes
Exerço esta de escrever
Não sei se foi apenas escolha
Ou manifesto de um dom
Escolha ou dom, tanto faz
Sei que gosto e amo
Amo implacavelmente
Pois está enraizado em m'alma

Embora tanto esforço me arranque
Os olhos, língua e até meu sexo
Não deixarei tal ofício
Pois é alívio para minha alma

Mais que isto, é minha vida
Meu comer, meu dormir
É o ar que respiro
Sem ela não posso viver

Sei que me obriga
Trabalhar noite e dia
E com amor e sangue

Expresso minha saudade
De janeiro a dezembro
Primavera a outono

Escrevo no claro, no escuro
No trabalho, não importa

Nesta arte sei que não sou dono
De mim, de minhas paixões
Dos meus acontecimentos
De meus lamentos

Fabrico meus rabiscos
Versos puros ou impuros,
Frases maduras ou inocentes
Com amor e melancolia

Hoje somente sei
Que na arte da poesia
Sinto-me valorizado
Sinto que sou alguém



ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 30/09/2008
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários