ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


ANDANÇAS - (ESCRITOS





I
De um lado
A mão é um alicerce
Do outro
O começo da
Cidade, do caminho

II
Entre os dois pólos
Do mundo
Correm os dedos da
Sabedoria

III
Uns onde começam o
Presente, os outros
Onde projetam o futuro

IV
Uma página é
Somente o começo
Das páginas do caminho
Sem dimensões

V

Lentamente
A esperança
Se aglomera
Nas ruas

VI
Ouço passos
E são palavras
Vitoriosas

VII
Cada instante
A escrita indica
O caminho
A trilhar-se

VIII
Lugares, dias quietos
Noites após noite
E a história deixa
Seus rastros nas areias

IX
Qualquer caminho
Conduz-se ao lugar
Certo, centro e
Celebração

X
Certas palavras
Podem ferir
Mas outras podem
Levar-te ao êxtase

XI
Frases ocultas, ou
Presentes no cotidiano
Podem celebrar o
Amanhã

XII
Uma linha horizontal
Traz o seu traço definido
E, no entanto pode-se
Pagar um preço alto
Demais

XIII
Certos caminhos
Podem nos encurralar
Mas certos trazer
A certeza da vitória

XIV
Palavras podem
Levar-nos rua a cima
Rua abaixo
E nos conduzir
Pelos mares
De pensamentos

XV
Andar, acreditar
No ideal do homem
Qualquer idéia
Pode ser o início
Da contemplação


ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 30/09/2008
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários