ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


RIO DAS MULHERES







No amanhecer
Olhei as tuas pedras
O teu latejo
O teu amplo rio
E vi que o Éden
Coloriu-te de azul
De folhas maduras
De frescor do sol

No entardecer
Vi esse ardor nas cinzas
Míseros homens engravatados
Saquearam o teu leito

E no anoitecer
Aquela pedra que tu olhavas o sol
Tornar-se um cisne de asas adormecidas

ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 15/12/2008
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários