ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


CIRCO DE PAPEL







Há em toda rua

Um coração sofrido

Desvanecido

Pele esquecida

Alma encharcada

Na própria esquina o muro

Na própria mão a ferida



Tudo se torna inútil

Quando a miséria

Domina o barco indelével

Miséria, miséria em tudo

Ausência da flor do acaso

Não tem beleza, e não tem fruto!





ALBERT ARAÚJO
08-04-09 - 22:30h
ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 09/04/2009
Alterado em 09/04/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários