ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


POEMA DA LÍNGUA







“A língua banha a pele nua/

enfrenta caminhos cabeludos/

a língua em silêncio/ beija a boca da lua/

ao céu do meio dia/ Devora os olhos/

que na carne perpetua/ à noite não se limita/

em decifrar as estrelas/ na cama se insinua/

indiscreta voyeur /que peregrina a pátria tua”.


ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 16/05/2009
Alterado em 16/05/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários