ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


VENTOS DO MAR




Ventos do mar...

                      Ventos loucos e maresia

                      Ventos que sopram em demasia

                      Não (dês) naturas o meu amor

                      Ela precisa fazer poesia





Ventos do mar...


                     Ventos que vêm a galopes


                      Vem, diz-me em juramento


                      Que minha outra metade


                      Minha razão de viver


                      Está sã e salva naquele


                       Suntuoso apartamento






Ventos, ventos fortes


                         Ventos que sobrevoam o mar


                         Ventos cheios de ódio e tédio


                          Não destrua a alma tão bela


                          Mais bela que o luar



                           Que a paz 


                           E a plenitude da mão divina


                           Sobrevoe aquele altíssimo prédio.


ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 08/04/2010
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários