ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


O COLECIONADOR DE BRISAS





Ao pé da letra:
colecionava
brisas e
alfarrábios

sombrios silêncios
os emboscavam

e ao tempo atirava
hipotéticas sementes – sobretudo
sonhava crescer crescer crescer

mas ao mergulhar na infringência
um rio sangrento o obstruiu
e no percurso estalado da hipocrisia
que nos ronda cianidricamente
via-se
que no seu gesto
e na sua germinação
era um fatalmente ser solitário





In memoriam ao Natan


ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 08/12/2010
Alterado em 09/12/2010
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários