ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


SER LEMBRANÇA POÉTICA





Ando hospedado nos braços da poesia
é que a poesia me vem assim
em círculos caramelados
estampadas aquarelas
infinitos azuis e escarlates

Gosto de suas pétalas
em minhas veias


Ganhei um lindo par de pérolas
e elas me levam justamente
ao cantar de uma Sereia


Sou mesmo essa pessoa
que gosta de fazer POESIAS

Sei da febril existência do sol
da criança de pé no chão
dos castelos de areias

Sei também que o Céu
é maior que tudo
alguns ficam às espreitas
tentando se conciliar com Deus

Alguns catam pedras
hasteiam bandeiras
carregam tesouros à milanesa
é, são milhares de coisas inúteis

Mas enquanto
eu viver na terra
esticarei meus poemas no varal
(não ao egocentrismo)
detesto ser egocêntrico
de ficar somente comigo
os meus escritos
gosto de levar para o mundo
os painéis que eu sempre pintei

Gosto também
de guardar a lembrança
da minha infância querida
coisas que o tempo não devolve mais

Hoje o mundo anda louco
as pessoas são tristes
e navegam para o nada

Eu preferiria
o mundo que vivia
onde os poetas eram românticos
as vacas eram encarnadas
as mulheres sagradas
e não se matavam tantos pássaros








Edição de imagens:
ShirleyS

Texto: Ser lembrança poética

ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 14/09/2011
Alterado em 14/09/2011
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários