ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


INFELIZMENTE








Sempre as águas dos rios passeiam
sob a língua dos viadutos.

E no encontro do rio com o cotidiano
três sorrisos se apascentam:
a pedra
a esfinge
a memória da cidade.

Ao ver que no contorno
das horas eufônicas
o Cristo Redentor estende os braços.

Mas infelizmente,
há tantas vidas debaixo da ponte,
tantas nem tem relógio.

E nesse armado tempo visceral
a história, os fatos autoritários
são atuais – reais e presentes.

Desde o descobrimento do Brasil
todos os cavalheiros cabralescos
que vigiam os latifúndios
causam-nos assombros.

Vá entender tais desatinos,
pela usura do poder fazem tudo
Até acender da bomba o estopim.









Edição de imagens:
Shirley Araújo

Texto: Infelizmente


ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 05/11/2012
Alterado em 11/11/2012
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários