ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


ELEGIA DE UM AMOR QUE MORREU




O meu amor é um cadáver
foi sepultado em cova funda
de tanta solidão
o meu peito inunda.


se preciso acenda velas e
cante uma marcha fúnebre em côro
coloca uma lápide bonita 
feita de mármore e ouro.

escreva em letras
extra-grandes
"aqui jaz um amor..."

pra lembrar o quanto
você perdeu, e quando
se arrepender, lembrar-se
o meu amor por ti morreu.

ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 10/03/2007
Alterado em 15/02/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários