ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


A   PROCURA




Um sentimento delicado,
Uma palavra presa na garganta,
Já de desfolhou as flôres do bem
Me quer,
Sigo com um olhar pelas estrêlas
e na negritude abismal diante
dos meus olhos, recuo e olho
pra dentro de mim tento encontrar-te,
e na imensidão da noite me perco no
vasto mundo, são horas de angústias,
de aflição, na aurora ando pela praia
apenas as gaivotas tenho como 
companhia.
oh! tempo destrói essa amargura
de meu peito,
resguarda-me, e deixa-me ser essa
passagem apenas uma utopia.
revela-me em palavras o que não
consigo decifrar em pensamentos,
são amores naufragados, momentos
não reparados e sentimentos
massacrados.
ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 14/03/2007
Alterado em 16/03/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários