ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


AUSENCIA  II






Como um vulcão inqueito
quase vomitando labaredas,
meu peito vive a espera de 
teu infinito amor,
Ora presente, ora ausente
meu corpo pressente o teu
corpo,
quero aliciar-te, quero induzir-te
ao meu bem querer, que pulsa
prestes a chegar ao orgasmo,
e sobre posto te espero num 
desespero, da tua ausencia, do
desgosto, onde quase morro,
deixo tudo agora aquecer-me a
alma, e eternamente te espero.
ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 10/04/2007
Alterado em 13/04/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários