ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


O POETA COMPÕE UMA CANÇÃO PARA SEU AMOR...






O teu fecundo Céu de amor,
pertence e penetra na alma viva de mim.

Em fantasias, anseio tua expressão & composição.
Reflito qual a Rosa ao Cravo.
Que, viver sem ti:
Quero perder-me em ruas desertas.

Em palavras.
Falo-te que és:
O ar imortal.
A pedra entorpecida de nítidas brisas.

É oceânico em mim o gosto,
de apreciar-te a sombra da lírica árvore.

Além, o teu amor transmite orvalhos perfumados.
O coração – essências ardorosas.
E o mel silente em ti, é a lua que transborda.


Perfil luminoso e refletor de raios violetas.
Eu te quero amar, até dilacerar os ribeirões.
Tigresa de réstia vermelha e febril.

Sobre teu corpo:
Encher-te de declarações e tochas florais,
esse é o meu rubro querer.

E, maior ainda, é o desejo,
de deixar-te durar em mim, serena.
E na Galáxia de minha alma,
o teu clarão para sempre viver...





 Edição de imagens:
Shirley Araújo

Texto: O poeta compõe uma canção para seu amor

ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 01/02/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários