ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


POEMA INFINITO





Ao teu Céu...
a maneira refletida de chegar,
é na nave do amor bendito.
Para chegar ao teu amor,
é lacônico fecundar,
durante a primavera inteira,
a grama pitoresca do infinito.

A tua paixão...
o modo de prenunciar o incêndio,
é chegar no teu corpo de mulher e se aquecer...
pois, mulher alguma teme o fulgor do coração,
e ainda se adorna de flores ao amanhecer.

Ao som do teu vento...
A forma capaz de chegar ao som do teu vento,
é necessário ouvir ao nascer do sol, canções...
porque o teu ar, não apaga as dunas do âmago.
E, ainda pastoreia a erva febril das constelações.
.
.
.

A nós, é elementar e célico,
expor-nos ao toldo do contentamento.
Nos alvéolos gloriosos do arco-íris.
Nas paisagens extremas do Firmamento...


A nós...
 




Edição de imagens:
Shirley Araújo

Texto: Poema infinito





Comentário de Shirley Araújo:




 
Lindo, perfeito Alberto! Versos que revelam e nos mostram de uma forma mais profunda! No mundo do sentimento maior que vivemos, isso nos torna cada vez mais completo, como metades que se aglutinam.

Parabéns,

Sua esposa Shirley Araújo

 

 
ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 02/02/2014
Alterado em 02/02/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários