ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


RIO QUE MORA EM MIM





Desde que nasci um rio abarca o meu eu...
Rio de ensejos e ocasiões.

Não esqueço, descortina-me e faz-me sentimento.
Rio - olho do mar, das noites e das auroras.

Desde o princípio no ventre de minha mãe,
pressentia um caminhar de vida febril e feliz...

Eu tenho um rio em minhas entranhas,
porque tenho o mistério da quinta-essência
e vago no fluxo flexionado cheirando rosas.

O Rio ouve a voz do mar
e o pressagio dos acontecimentos migratórios
esses mesmos que mandam a chuva azul.

O Rio ouve a voz de meus ancestrais,
o mesmo semblante estelar,
que grita dentro de mim,
ausculta o metafórico mistério que me cerca
e a canção lírica.

.................. Rio...

Rio – acariciador da face lunar -
partitura dos instrumentos
que vive assim saltitando dentro de mim.

 


Edição de imagens:
Shirley Araújo

Texto: Rio que mora em mim



ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 20/02/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários