ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


SAGRADA LEMBRANÇA



I

Sobrevindo dos meus poros.
A poética - pérola transformada.
Árvore verde em anos de ouro.

O sentimento lambuzado,
do azul-claro das constelações.
Raridade - com céu e aves.

O coração completo,
contornado, extasiado.
Completa superfície aveludada
com imagens dos verdes bosques.

Como sabem! Eu morava longe.
– Outra paragem - ausente de estátuas.
Cruzei o saguão,
com passos de saudades.

- No broto, sinto que ainda permanecem,
a pedra e os pés descalços dos meus ancestrais.


Pois mais raro o conhecimento,
toda planta precisa,
socar o solo e regar o fruto.
Favorável, dar sentido a flor.
Mostrar ao temeroso tempo,
a arma da contenção.

II

Esbelto e bem-posto,
o busto, mesmo no florescer.
Assim, no flechar-se com o jogo.
Abraçou a viagem...
E, nunca se deixou iludir, com enigmas.

Entre o arquejar e os olhos enxutos.
O antigo castelo,
ficou para trás da montanha,
do primeiro beijo,
no meio de um pântano escarlate
e de água limpa.
Chamado cidade luz. Ela.

Não pude esconder o copo de lágrimas,
quando uma mosca com seu zumbido trôpego.
Anunciou que, minha mãe, em soluços se extinguia,
dentro do quarto silencioso.
Era um silêncio tão imenso,
que se ouvia, até o respirar das flores.



III


Bem-aventurada a
ditosa aurora - que com sua janela aberta,
deixou-me secar o mar de lágrimas
em seu lenço perfumado.
Apagar as expressões de foices,
do meu pensamento.
E riscar de vez, os dias tristes.
E disse mais:
A alma deixa a carne e alcança eternidade...
É a mais sublime das maravilhas.

Depois:
Despertou-me para a subida
do túnel dos dias futuros,
e usufruir do dom divino
recebido e penetrado
na encantada inspiração.

Desbastei os cacos,
desatei os nós
entranhei-me
no retrato da poesia.
Arrisquei-me,
na linguagem poética
e subscrevi a vida lírica,
nas folhas do banquete...


Edição de imagens:
Shirley Araújo

Texto: sagrada lembrança


 
ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 19/03/2014
Alterado em 20/03/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários