ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


POETA E MUSA






Os címbalos ouvem:
Tomara - que há sim,
o singrar de um castelo
e o experiente sabor do fruto,
no anoitecer da vida.

Reflito eu... Como são felizes os poetas
à beira do mar, jorrando-se do violoncelo divino.
Reconstruindo o poema de vela acesa
e bem perto o sabor do amor - posto a bordo.

Houve ocasiões em que as mulheres
tropeçaram no:
“Adeus, desde já adeus - vou para o mar”.
As aves pousavam na praia,
outras o sol as beijava veemente.
Tudo é concha e pérola.

:

Estou de sinos brancos
e lâmpada de herói,
iluminando a lua.
ah! Hoje choveu o dia todo...



Edição de imagens:
Shirley Araújo

Texto: Poeta e Musa

ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 26/03/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários