ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


POEMA PARA MUSA







Vi, quando tu apareceste – bailando.
Sob o céu aberto e vibrante...
E no caderno de poesias – Beijos.
Ó tu, musa de muitos encantos,
vestindo as cores da inocência
e nas mãos - rosas e desejos.

.

Eu quero dizer-te:
Que meus olhos te contemplam
na esplanada do sonhar violeta.

Desatei os espectros irrefletidos
e uma força indômita se afigura santo,
no cristal incendiário do meu coração.
Revelado e total.

EU - Eu cheguei para discorrer.
Que meus lábios aportam,
na tua aprumada e elusiva boca.

Minha alma,
tem o contorno do teu corpo,
que um dia adquiri,
nas cores dos teus girassóis.


:



Ó musa, que assegura o meu capuz.
Que pinta as paisagens e as auroras das águas
e com as mãos, expulsa as tempestades.
Observa a chuva nos olhos das tardes.

E diz-me, com simplicidade e saber:
Que a felicidade é agora - basta
deixar o coração percorrê-la.
Pois ela cavalga, no amanhecer afora.

E perfeitamente bela,
com lanternas e bandas de músicas
abre os olhos das manhãs.



Consulto o mapa:

As estrelas e o meu avião
aterrissam onde ancoram
os teus enfeitiçados anzóis.

 


Edição de imagens:
Shirley Araújo

Texto: Poema para musa

ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 28/03/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários