ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


A TEMPESTADE II





Os fantasmas pousam em meus ombros,
e nesse instante bebo a gota de lágrimas
dos ventos uivantes,
A tempestade umedece os lábios que beijo,
os anjos estão ineptos e buscam a memória
no paraíso perdido, ninguém sabe onde
encontram-se as almas dos arranha-céus,
viraram escombros,
viadutos destruídos, pontes e edifícios destroçados,
as catástrofes farejam a pele do cordeiro que tu
almoças,
o furacão violentou o útero do mar e engravidou
o arco-íris. 
e o inferno repousou...


ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 08/05/2007
Alterado em 09/05/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários