ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


EIS-ME AQUI NA SOMBRA DA VIDEIRA




Eis-me aqui,
na sombra da videira,
distendo-me em castiçais:
as mãos de vinhateiro
os quasares e suas texturas
os telefonemas e gole a gole o cálice.

Pressinto águas claras
e Oasis de poesias nos poros.

Nas folhas do cotidiano,
a mística araponguinha
rouba-me essências.

Busco palavras líquidas
como canção de peregrino que sou.

Entrego-me às veias da paixão,
depois, combino-as com
réstias do verbo íntimo,
afinal estou vivo
e o amor é visível em fogo
e está em toda parte,
onde começa o interminável


 


Edição de imagens:
Shirley Araújo

Texto: Eis-me aqui na sombra da videira


ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 13/08/2014
Alterado em 13/08/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários