ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


CLARÃO DA LUA





Levanto-me cedo,
percorro os faróis da aurora
e vejo a Vênus de alma límpida
serena e brilho de joia,
todos os dias beijar o sol
e levar o amor para as chagas de Cristo.

E quando anoitece,
sob o clarão da lua
adquire flores no jardim da parreira.

Luz brilhante luz,
vinho no cálice até a beira.

Na fronteira à beira mar,
ao contemplar o Cristo Redentor,
o respeito é olho de infinita alegria.

O corpo é paisagem
e pelo hábito trivial das andorinhas,
o astro-rei atravessa o fogo dos girassois
e acorda o piano que toca Ave Maria.
 




Edição de imagens:
Shirley Araújo

Texto: Clarão da lua

ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 15/08/2014
Alterado em 15/08/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários