ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


SAUDADE ETERNA
Em memória do amigo José Henrique


As brisas, os temporais se espedaçam
As imagens fugazes se sobressaem
O corpo vivo e o corpo inerte se abraçam
Mas, na memória do tempo ainda caem.

O silencio houve a palavra
E a sombra, mendiga feixe de luz
A agonia, torna-se em mim clara,
O dia inquieto, na boca traduz.

A lágrima cai soluçando em vão
As flores na primavera surgem
E delatam as areias do chão
E os rios riem antes que os dias se turvem.

E o corpo vira pó nos longos anos
A Saudade na lápide ainda geme
E a glória em vida, foi puro encanto
O coração, de vazio treme

Tua partida foi antes do amanhecer
Alma humana cheia de energia
Debruçou sua pálpebras e se fez escurecer
O céu te abraçou com tanta alegria.


02-07-07



ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 06/07/2007
Alterado em 06/07/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários