ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


NÃO VIVO SEM TI... (CARTA)

 

 

Oh!... Tu que vens de longe...
Que entraste em minhas manhãs...
Tardes e noites, como o vento...
A chuva desvirgina, com seus toques febris,
A madrugada,
Tu... Mil encantos trouxeste,
Apossaste de meu humilde ser...
Não queiras, agora, tirar-me, de súbito,
O meu largo oceano azul
E ainda, na minha Apoteose,
Desmanchar as cores do meu Arco-íris.

Oh!... Senhora,
Que tens um ar de menina na puerilidade,
Não vês que meus raios de Sol,
Meu brilho lunar, te pertencem?...
Como ressurgirei das cinzas,
Se acaso me deixares!?
Sim, é isso mesmo:
Tornar-me-ei Cinzas!...
Perdoe-me, não fênix,
E sim, apenas, um beija-flor
Que se acostumou
A beijar a flor mais bela da Natureza...

Senhora!... Minha passarinha!...
Quero contigo fitar o céu azul,
Juntos trazer as consolações... As certezas,
Quero... sim!.. Andar pelos campos verdejantes,
Praias...
E na imensidão do infinito,
Vibrar com o calor de nossos corpos...
Com os rumores dos beijos ardentes...
Então,
Ficarmos a olhar o vasto céu
Tranqüilo...
E sereno.






13/07/2007

ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 13/07/2007
Alterado em 13/04/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários