ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos



BORBOLETA FASCINANTE

 




Borboleta fascinante...

Rouxinol encantado...

Gosto de ouvir tua voz perfumada,

Que adentra minha alma quando cantas,

Tal qual o arrebol,

Quando desponta no horizonte

E faz sorrir as manhãs, as tardes afetuosas.

Tuas palavras ditas, condecoram

A cortina Cerúlea do meu humilde ser.

Quando declamas,

Invades minha alameda com um sorriso,

Redunda de emoção o meu coração

A destrançar-se,

Que nem chuva de pétalas

Em meu peito.

És pura... pérola rara...

És um diamante lapidado,

Na forma da mais fina flor!

Quero por ti derramar meu afago sereno,

De extremo a extremo.

Nas manhãs... colher todos os lírios brancos...

Brilhantes...

Para enfeitar o teu caminho,

Nas noites claras de luar.

Quero por ti...

Embalsamar o teu canto,

Para quando estivermos juntos, na eternidade,

Cantarmos os versos que escrevo,

Encantando as constelações... Os astros.

Estalando em espumas de ouro os casulos,

Dos quais surgirão borboletas coloridas

Que ornamentarão os campos

Silvestres da natureza.

Oh!... Borboleta que me fascina...

Os teus matizes dão suave colorido

Às minhas estradas de sonhos...

Oh!... Rouxinol que me encanta,

Estou enamorado pela melodia do teu trinar

Que trouxe vida ao meu eterno silêncio...

 

 

"Dedicado a uma Borboleta que é poetisa"

 



27-07-07
ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 27/07/2007
Alterado em 31/07/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários