ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


JÓIA RARA




O meu ser estremece diante de tua beleza...
Jóia rara, de preciosidade inigualável,
O meu palco te aplaude!...
Os meus lábios trêmulos te gargalham!
Olhar-te, desfazem todas as minhas ilusões...
Fantasias e desatinos...
Alegro-me ao ver-te nos dias de sol
Tardes de suaves brisas
E nas noites estreladas...
A minha alma evocativa
fica emocionada diante de ti.
A minha lua de prata, te sorri
Atirando aos céus véus de luzes
Que te tecem de raios prateados.
És uma jóia bela... 
Que meus olhos ofegantes,
Deliciam-se na tua epidérmica beleza.
E, perante tanta formosura eu me rendo
E concluo: tu és mesmo a jóia rara e fofa de meu ser.
Adoro ver-te em minha vitrine,
Ouvir o teu sorriso inebriante
Que multiplicam os clarões 
dos eternos dias ensolarados.


Para: foffa_rj (Carlinha)
04-09-07
ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 04/09/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários