ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


O RASTRO (ASAS INSANAS)





O vidro da tua alma penetra o meu ocaso.
O eco do teu grito entra em ruínas nas minhas desoras,
O teu cacto ensangüenta a flor da minha alma,
O teu olhar invade a minha montanha azulada,
O teu ósculo sustenta o meu ser aveludado.
O som da tua voz braceja o meu oceano insano
O rastro das tuas asas clareia os meus pensamentos eloqüentes.


ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 07/09/2007
Alterado em 10/09/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários