ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


SAUDADES






Há muito não pude restaurar a
Minha infância...
Os destroços ficaram perdidos
Na minha recordação.
Se o tempo me esqueceu eu não sei...
Só a minha velhice dirá...
As rugas que me atormentam são
heranças dos meus gritos não ouvidos.
Mas veio o tempo com uma idéia tão
absurda sôbre quê; o novo resgatará
O passado...
Eu não acredito!...
Se minhas memórias já se foram juntas
com meu passado tão velho.
Ó, tempo... traga o meu passado e minhas
lembranças, que eu quero com minhas
pupilas resgatar minhas reminiscências
perdidas nas ruas da minha infância.

ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 19/12/2007
Alterado em 19/12/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários