ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


(DES)COMPOSIÇÃO






Águas desertas...
O som úmido das palavras...
E as mãos entrelaçadas.

A máscara da matéria putrescível...
Os olhos esbugalhados...
E o pó das demolições.

A cicatriz da dor...
O pânico no mundo,
A parede e o muro (nus).

A essência da rosa de Hiroshima...
O caminho cheio de pedras...
A alma deflorada.

O sofrer da solidão...
O sangue borrifado e a esmo...
O jardim poluído.

O riso naufragado...
O grão não germinado...
A paciência morta.

A boca ressequida...
O (sexo) dos anjos decapitados...
A terra sem latifúndio.


ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 21/12/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários