ALBERTO ARAÚJO - MEU RECANTO
Contos, versos e sentimentos à flor da pele.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


A ESPERA III





Num desespero assombroso
Numa angústia apavorante
O meu coração lamenta a tua ausência...
E na madrugada, os fragmentos desta perda incompreensível,
Sorriem de mim com a mais bruta crueldade
Prostram-se na minha janela todos meus sonhos derramados,
No leito onde minha alma te espera ansiosamente
Apenas a saudade dolorosa,
E neste intervalo incalculável que te espero
O meu coração agita-se em irrefreáveis descompassos
A escuridão lentamente aproxima-se e apavora-me...
E nesta aflição, a solidão atravessa a cortina telúrica de meu ser,
Massacrando a terra já ressequida pelo tamanho descontentamento
Tornando-a um vale de lágrimas vulcânicas
O sol desponta no horizonte...
E goteja no centro de minhas esperanças o silêncio infindo
Aumentando em volumes cúbicos os instantes que o relógio
Marca o tempo da tua melancólica ausência,
Que saudade cruciante!...
Que dor imensa!...
São lamentos que se juntam à minha alegria
E fazem do meu ser um deserto inesgotável
O meu semblante já irreconhecível
Luta... Luta com o monstruoso tempo
Que teima em levar os meus sonhos, as minhas lembranças...
Para o calabouço fétido
Fazer destas únicas esperanças uma total escuridão
E apagar de vez da memória a minha expectativa por ti...
Mas trago comigo o indício do amor que tu deixaras na minha pele
É isto que me alimenta noite e dia de verão a inverno
Outono e primavera
E quando no teu caminho encontrares apenas amor efêmero
E não eterno qual o meu...
Terei a plena certeza que voltarás ao meu amanhecer
Assim; acabará de vez esta minha espera eterna por ti...


ALBERTO ARAÚJO
Enviado por ALBERTO ARAÚJO em 08/05/2008
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários